sexta-feira, setembro 01, 2006

O Culto do Livro


("biblioteca" - Vieira da Silva)
A modorra vai atenuando, começas a programar o novo "ano lectivo"; deixas de pensar nos copos e saídas nocturnas balançando com jantares íntimos na casa de alguém e o tema de conversa deixa de ser férias...

Ao ler a - Diário de Notícias - recordo-me do quanto é bom passear com a morraça nas ruas de Lisboa à procura de um "doce"... entrar nas livrarias, pousar a mala e apetrechos no chão e vaguear pelas prateleiras com olhos inquisidores; sentir o cheiro a velho das páginas amarelecidas.
Perco-me, em tempo quase infinito, pelas páginas ao alcance da arte,no tacto de uma encadernação aprumada e milhões de vezes manuseada. Todos têm histórias e envolvências individuais partilhadas; pegares num livro é como conversar com alguém ou muita gente. É uma relação que se estabelece... e única, diga-se!!!

Sentar na alcatifa, ou encostarmo-nos a um balcão com o cheiro da madeira antiga a roer o espaço é como um jasmim acabado de regar... entranha-se e, se permitirmos, acontece uma longa viagem.

Costumava ir muitas vezes à Barateira, na Trindade, conheci "pessoas", "histórias" e cada vez mais de mim... encontrarmo-nos connosco, no silêncio, de um lápis acabado de afiar é uma "aventura".

2 Comentários:

Anonymous cuisin of U disse...

Daqui a nada estás numa biblioteca, a vaguear, com um livro na mão, a fazer beicinho com os lábios de botox e a recitar Eugénio de Andrade: "Os livros...". Got'it?

3 de setembro de 2006 às 22:39  
Blogger apereira disse...

ahahah...
As palavras de Eugénio de Andrade ficariam melhor na minha boca que na dela, não achas?.. dispenso o botox e beicinho... só...
:-)

5 de setembro de 2006 às 02:03  

Enviar um comentário

<< Página inicial