segunda-feira, abril 09, 2007

Arrabida






















"Sou um guardador de rebanhos.
O rebanho é os meus pensamentos
E os meus pensamentos são todos sensações.
Penso com os olhos e com os ouvidos
E com as mãos e os pés
E com o nariz e a boca.

Pensar uma flor é vê-la e cheirá-la
E comer um fruto é saber-lhe o sentido.

Por isso quando num dia de calor
Me sinto triste de gozá-lo tanto,
E me deito ao comprido na erva,
E fecho os olhos quentes,
Sinto todo o meu corpo deitado na realidade,
Sei a verdade e sou feliz."

(Alberto Caeiro)


No passado Sábado andámos a saborear a Arrábida; subimos até ao Formosinho e deslumbrámos o olhar...
Estava tão limpo, o horizonte, que dava para observar Sintra, Cabo Espichel e Sines.. descemos até ao 'Fojo' onde alguns amigos fizeram escalada.

Tive um azar na descida... a subida foi mais lenta... mas foi compensada pela chuva miudinha e pelos cheiros que lhe seguiram... Caeiro não podia transmitir melhor tais sensações.

5 Comentários:

Anonymous the infante da sagres disse...

Há paisagens que só a pé têm o devido sabor.
Há pés que só direitos têm o devido valor.

10 de abril de 2007 às 14:58  
Blogger apereira disse...

Ahahaha...
O meu, durante algum tempo, não cumprirá o seu valor.

;-)

10 de abril de 2007 às 18:14  
Anonymous teresa disse...

Agora é q eu vi quão loucos vc são!!! E oh annete nem parece teu: Arrábida obriga a Sebastião da Gama.

12 de abril de 2007 às 22:26  
Blogger apereira disse...

;-) Loucos? nada disso... tens que vir connosco para a próxima.

Arrábida não tem que, necessariamente, 'obrigar' a Sebastião da Gama.(era de bom tom colocar um excerto de Serra Mãe.. mas... naaaaaa; não me aquece) Apesar do senhor a ter vivido de uma forma intensa, não me consegue cativar no 'sentimento' como Alberto Caeiro, por exemplo :-)

13 de abril de 2007 às 11:26  
Anonymous fui disse...

não tem nada de mais a serra, o que eles fizeram qualquer um faz.

18 de abril de 2007 às 08:54  

Enviar um comentário

<< Página inicial