terça-feira, outubro 10, 2006

um postal...


A noite chega com todos os seus rebanhos

Uma cidade amadurece nas vertentes do crepúsculo
Há um íman que nos atrai para o interior da montanha.
Os navios deslizam nos estuários do vento.
Alguma coisa ascende de uma região negra.
Alguém escreve sobre os espelhos da sombra.
A passageira da noite vacila como um ser silencioso.
O último pássaro calou-se.As estrelas acenderam-se.
As ondas adormeceram com as cores e as imagens.
As portas subterrâneas têm perfumes silvestres.
Que sedosa e fluida é a água desta noite!
Dir-se-ia que as pedras entendem os meus passos.
Alguém me habita como uma árvore ou um planeta.
Estou perto e estou longe no coração do mundo.

António Ramos Rosa - Rosa Esquerda(1991)

(serigrafia de Cruzeiro Seixas)

6 Comentários:

Anonymous Arménio o trolha da Areosa disse...

Há coisas realmente fantásticas... também há postais e postais.

11 de outubro de 2006 às 14:51  
Blogger apereira disse...

mas este é um "postal" especial...sobranceiramente bem colocado.

11 de outubro de 2006 às 17:29  
Anonymous Anónimo disse...

E creio que num dia não muito longíquo, lerei um poema teu, aqui.

12 de outubro de 2006 às 21:18  
Blogger apereira disse...

pois... agradeço a confiança e esperança.. mas um dia que inventarem duches instantâneos, teletransporte e férias colectivas... prometo diluir 'cá pra fora' tudo o que me vai na cabeça... até lá... vou poetisando em silêncio, com as almofadas entre pernas, escuro e música para tai-chi... com a madrugada a dizer-me: "tens de dormir depressa".

13 de outubro de 2006 às 01:15  
Anonymous Anónimo disse...

Claro, claro...afinal ñ és nenhuma wonderwoman...mas experimenta uma coisa: em vez de colocares as almofadas entre as pernas(!) pega num caderno e numa caneta...(vou-te chatear até conseguir os meus intentos, que afinal deveriam ser os teus).

13 de outubro de 2006 às 10:49  
Anonymous Anónimo disse...

Que presunçosa que sou, hein?! ;)

13 de outubro de 2006 às 10:49  

Enviar um comentário

<< Página inicial