sábado, julho 01, 2006

fluxo de momento...


"no meu infinito particular"...
Já é Julho, como passa depressa, o tempo...
Isto é estar desperto através de um silêncio, manusear a espessura de um corpo, na voluptuosidade vacilante de uma pálpebra, que abre, fecha e atravessa este tempo para outra margem do dia.
Imagens na sedosa penumbra... sequiosa de um murmúrio lento que nunca aparece e cintila na incerteza íntima de uma palavra.
A neblina, esbatida... envolvendo este ar quente, transpira artérias, em lento movimento... preciso de férias, já ando a patinar na cinzelada vertigem.

" Fiz do tempo futuro,
o presente que passa,
Disfarçado de eterno
em cada meu segundo;
Que a visão do amanhã
é sempre morna e baça...
Quem não souber sonhar,
não corra a ver o mundo"...

(ooops... vou ver o jogo...) :-D

2 Comentários:

Anonymous andaimo's cuisin disse...

A sugestiva gravura... o que é? É tua?

2 de julho de 2006 às 21:07  
Blogger apereira disse...

um acidente fotográfico à minha mão :-)

2 de julho de 2006 às 23:53  

Enviar um comentário

<< Página inicial